eblack
478553392156439
Loading...

"Quando raspava o cabelo, dificilmente me olhava no espelho", o influenciador Leandro Santos conta conta como rompeu com os estereótipos para cuidar dos seus cabelos

A gente tem visto uma onda de homens negros assumindo, cada vez mais, seus cabelos naturais. Buscando novas opções de cuidados, cortes m...



A gente tem visto uma onda de homens negros assumindo, cada vez mais, seus cabelos naturais. Buscando novas opções de cuidados, cortes maneiros e todo tipo de tratamento ou penteados para manter seu visual original. Quem tem passado por esse processo e veio contar um pouco para nós é o influenciador e comunicador digital Leandro "Mussum Alive".

"Eu quando raspava o cabelo, dificilmente me olhava no espelho, até porque nem precisava, já que a cara era a mesma, a careca era a mesma, o que mudava era a barba no máximo. Eu comprei uma maquininha de cortar cabelo e nem em barbeiro eu ia, cortava o cabelo em casa mesmo e era isso. Com o cabelo grande, eu me vejo mais, percebo detalhes do meu rosto, expressões, penteado, etc. Hoje em dia eu vou no barbeiro, corto o cabelo, faço a barba, uso produtos específicos para o meu tipo de cabelo e isso melhorou muito a minha auto-estima" - disse Leandro. 

Me identifiquei bastante com a história do Leandro, conhecido na internet pelo perfil do Twitter e do Instagram Mussum Alive. Ele começou na internet há anos, com um perfil que fazia paródia do comediante Mussum, agora mantem um canal de Youtube sobre drinks, o bebida liberada e tem sua própria produtora




Desde que começou a se cuidar mais do seu cabelo, fica exibindo o novo visual em seu instagram e fala fala do processo que foi se reconhecer em um novo momento da vida.

"Na minha infancia, no começo dos anos 90, não existia esse discurso anti bullying, então a zoeira era liberada. Eu era uma criança muito tímida, não fazia parte dos que zoavam, fazia parte dos que eram zoados, então tudo o que eu pudesse fazer para não virar motivo de risada eu fazia. Na escola existia um tipo de zoeira típica na hora do recreio que era basicamente organizada pelas crianças brancas que pegavam copos de água e jogavam na cabeça das crianças negras que tinham cabelo e as humilhavam dizendo que o cabelo não molhava, então por medo de ser zoado, sempre escolhi o corte mais curto possível. Com o passar do tempo, até mesmo pela facilidade, a objetificação do homem negro que retrata o estereótipo do Segurança (careca, alto e forte), e também porque cabelo grande dificultaria a busca por emprego, acabei optando por manter sempre o cabelo curto"





Uma das coisas que o Leandro descobriu, porém, é que manter um cabelo bacana não é tão fácil. Precisa de uma rotina de cuidados. Geralmente a maior parte dos homens que desistem de deixar o cabelo crescer, desistem por esse motivo, a galera acha que é só deixar crescer que ele vai automaticamente ficar bonito, só que não. O Leandro contou pra gente parte da sua nova rotina:

"Atualmente, lavo eles dia sim, dia não, uso produtos específicos para a curvatura do meu cabelo (sou aquele que entra em toda perfumaria buscando novos produtos rs) assisto vídeos no youtube sobre cuidados com cabelo crespo e também testo muitas. Cuidar do cabelo se transformou em um hobby que me faz muito bem, antigamente eu lavava meu cabelo com o mesmo sabonete que tomava banho, hoje em dia uso shampoo, faço hidratação, condicionador, depois uso creme para pentear e ainda pomada modeladora para deixa o cabelo daquele jeito kkkk"


Acompanhe o EBlack no Facebook


Influenciador 7408032097522894933

Postar um comentário

Página inicial item

Curta o EBlack

Mais lidas