eblack
478553392156439
Loading...

Dois anos não são dois dias

Perfume, maciez, brilho e definição. Quando iniciamos o processo de transição capilar essas palavras tornam-se rotina e a busca incessa...


Perfume, maciez, brilho e definição. Quando iniciamos o processo de transição capilar essas palavras tornam-se rotina e a busca incessante por produtos que alcancem estes resultados começa a fazer parte do cotidiano. Cada centímetro do fio se desdobra numa intensa relação de amor, afeto e descoberta. 

Poético? Subjetivo? Romântico? Talvez sim. Começar o processo de transição capilar é olhar-se de maneira diferente. É entender-se por outra ótica. Por um lado, pode ser aquele sentimento de “encontro” e por outro, aquela “agonia” do crescimento. Nestas horas parece que o cabelo de todo mundo cresce e aparece, mas o seu, nada. Seja bem-vindo ao que chamamos de transição, aceitação, performance, identidade, ou até mesmo, subversão capilar. 

Mais o que fazer neste momento? Existe uma fórmula secreta?

Claro que não pretendo responder estas questões, porém vou elencar dez passos importantes para você se sentir bem neste processo de crescimento ou transição da química para o natural. Tendo em vista, que funcionou comigo. Já que dois anos nesta fase de transição, não são dois dias. 

1. Entenda-se como negro e aproprie-se disso. Talvez este seja o passo mais complicado, porém de suma importância para você entender melhor quem você é e quem representa nesta história racista que nosso país vive. A imposição da cultura europeia faz parte do nosso dia a dia e junto com ela, existe o processo de construção de valores estéticos, sociais e políticos. Nós quanto negros, nunca estaremos encaixados nestes padrões. Por isso existe a necessidade de analisar de maneira crítica a sociedade e perceber que o racismo está culturalisado. Assumir-se quanto negro é um ato político e precisamos nos apropriar disso;

2. Experimente. Não tenha medo! Chegou a hora de usar e abusar dos produtos. Eu acho que essa fase é muito importante para você entender como seu fio natural reage diante de uma diversidade de produtos que o mercado lhe oferece (faço isso até hoje. Sempre estou experimentando novos produtos no cabelo);

3. Super recomendo o uso de tranças, texturas e aplicações no fio. Particularmente, estilizei muito pouco o meu cabelo durante o processo de crescimento, mas acredito que utilizar os métodos estéticos da cultura afro nos ajuda a olhar o mundo e a si mesmo de uma maneira diferente;

4. Aposte nos turbantes e torços. As inspirações para o uso deste acessório vêm de diversas culturas. Durante meu processo de transição utilizei muitos e fui aprendendo a escolher as estampas e utiliza-los desde o espaço mais formal a combinações esportivas;



5. Busque inspirações. Mas, cuidado. Não acredite que seu cabelo vai ficar idêntico ao dá outra pessoa. O fio e suas ondulações são que nem as nossas digitais. Não se repetem. Ou seja, não encontraremos cabelos crespos iguais. Parecidos sim. Iguais Não. Por isso os cuidados são tão específicos;

6. Acompanhe de perto o crescimento. Não tem coisa mais gostosa do que construir uma relação de amor com o seu cabelo. Com isso, você vai entender o que ele precisa e os produtos que mais se adaptam ao seu tipo de cabelo; 

7. Crie uma rotina de cuidados. O seu cabelo vai responder muito bem toda essa atenção;

8. Cuide da sua alimentação. Precisamos cuidar do nosso corpo como um todo e o nosso cabelo vai responder muito bem a uma alimentação bem balanceada; 

9. Experimente misturar a sua hidratação alguns ingredientes caseiros. Suco de cenoura, açúcar mascavo e azeite extra virgem, são boas pedidas para deixar o cabelo com mais brilho e maciez;

10. Fique atento ao Estilo Black ;) 




transição capilar 8127390419815641545
Página inicial item

Curta o EBlack

Popular Posts