}
eblack
478553392156439
Loading...

Apropriação da cultura negra, um fato ou não?


Nas ultimas semanas tem chegado a mim algumas notícias que entre outras palavras no título da matéria tem a seguinte frase "... Apropriação da cultura negra..". Azalea Banks, Macklemore, Amandla Stenberg, J. Cole e Iggy Azelea, são alguns dos artistas que já comentaram sobre essa polêmica.



Vamos a algumas pensamentos ditos por esses artistas:


Azalea Banks


"...Aquele álbum do Macklemore não é melhor que o do Drake. Aquela Iggy mer** Azalea não é melhor do que qualquer garota negra que está fazendo rap hoje...”, disse referindo ao "The Heist, vencedor do Grammy na categoria hip-hop em 2014.

Macklemore


“Você precisa saber seu lugar na cultura. Você está contribuindo ou você está sugando? Você a está usando em benefício próprio ou está contribuindo? Isso é completamente subjetivo, mas está claro quem está contribuindo e quem está sugando”, disse. “Não vou falar em respeito ao assunto Iggy, mas direi isso… Eu li uma mensagem no Twitter dizendo que o hip-hop nasceu do movimento dos direitos civis. Esta é uma cultura que nasceu da dor, da opressão, da opressão branca… você não pode desprezar que esta cultura foi criada da postura do homem branco”, explicou.
“Não quero que Iggy [Azalea] responda, apenas digo que é importante ouvir e ser humilde. Esta não é a minha cultura, por assim dizer. Não é uma cultura que homens brancos iniciaram. Então, eu acredito, por mais que eu seja talentoso em minha área, por mais que eu tenha dedicado anos à música que eu amo, eu conheço meu lugar e isso se deu ao aprender a ouvir”

Amandla Stenberg (Atriz de Jogos Vorazes)

“Na década de 2010, estrelas e ícones pop adotaram a cultura negra como forma para ganhar atenção”, “Em 2013, Miley Cyrus dançou e usou adereços típicos de mulheres negras. Em 2014, Katy Perry – no clipe de “This Is How We Do” – faz gestos étnicos e come uma melancia enquanto usa trancinhas no cabelo quando, de repente, corta inexplicavelmente para uma imagem de Aretha Franklin. Então, vocês podem ver a gritante apropriação cultural”.
O vídeo ainda mostra a influência do hip hop no clipe de “Shake It Off”, de Taylor Swift, e apresenta imagens de cantoras como Kesha e Fergie usando tranças e Madonna com dentes de ouro.


J. Cole fez algumas rimas em umas de suas músicas


"A mesma coisa que meu nego Elvis fez com o rock 'n roll / Justin Timberlake, Eminem, e então Macklemore / Enquanto negros tolos discutem sobre quem pegará a coroa / Olhe ao redor, meu nego, pessoas brancas pegaram o som / Esse ano eu provavelmente verei as premiações decaírem / Veja Iggy vencer um Grammy, como eu tento abrir um sorriso / Eu estou apenas brincando, mas todas boas brincadeiras contém alguma verdade".

B. Easy


“A cultura negra é popular, mas as pessoas negras não” disse nas mídias sociais quando se referiu ao fato de artistas pop, como Azalea, Miley Cyrus, Ariana Grande, Katy Perry, Justin Timberlake, Justin Bieber e Robin Thicke, usarem elementos do hip-hop a fim de angariar popularidade.

Um site chamado Na Fuma fez um post bastante interessante sobre o assunto, vamos ler parte dele:


elas querem ouvir música negra, mas não na voz dos negros. Elas querem ouvir na voz dos brancos. Isso fica mais em evidência quando se analisa os fatos.

Em 2013 Miley Cyrus levou a situação a outro patamar com o single “We Can’t Stop” e suas diversas performances polêmicas. No vídeo, Miley aparece usando os negros como acessórios pra deixar o clipe com mais autenticidade. Muitas pessoas, inclusive, chegam a afirmar que ela foi a responsável por criar a dança “twerk”, que na verdade foi introduzida à cultura do hip-hop em Nova Orleans na década de 90. Cyrus também declarou que queria atingir “um som negro” na produção do disco Bangerz, e quando se escuta o disco, você nota as referências às drogas, e esse projeto de dentadura de dentes de ouro (grillz). Não fica difícil perceber como é problemática a visão dela sobre que é o negro norte-americano.
Falando em estereótipos e a visão sobre os negros, temos também o novo clipe de Taylor Swift “Shake it Off”, que chegou a ser criticado pelo rapper membro da OFWGKTA, Earl Sweatshirt. No clipe, alguns negros estão sempre em segundo plano, e a visão de estereótipos é clara. A mulher negra, mais uma vez, é colocada como objeto sexual, rebolando sua bunda em frente à câmera, close no rosto quase inexistente. Ao contrário das bailarinas brancas. Inclusive, na cena das bailarinas, não encontrei uma negra. Será que o diretor pensa que o negro não é sofisticado o bastante pra dançar balé? A reprodução desses estereótipos resultam em consequências alarmantes na sociedade e colabora com a opressão.

No Brasil acontece a mesma coisa, mas sem um debate sobre o tema. Artistas como Anitta, Valesca Popozuda, Ivete Sangalo e Claudia Leitte que estão atualmente em evidencia, cantando músicas de ritmos originados em comunidades negras (ditas muitas vezes como 'música de preto') são aparentemente brancas. Qual foi a última cantora negra que surgiu do axé, funk ou em qualquer outro ritmo que que esteve tanto na mídia quanto essas? Volto a dizer nesse texto. A cultura negra é popular, os negros não.

Depois que ter lido sobre o tema, qual a sua opinião: A apropriação da cultura negra pela industria é um realidade ou não?
um fato ou não? 2074748280539987569
Página inicial item

Curta o EBlack

Popular Posts