Homens carecas são mais confiantes, atraentes e dominantes do que os caras com cabelo



Pra quem duvidava que a careca tinha o seu charme, um estudo realizado na Universidade da Pensilvânia pediu a três grupos de participantes que classificassem certas fotos de homens de acordo com traços de caráter como atratividade, confiança e domínio.

O resultado foi surpreendente, os homens carecas levaram as maiores notas nesses quesitos. Autor do estudo Albert. E Mannes sugere que isso pode levar outros homens a não temer a perda de cabelo.

"Escolher dispensar o cabelo é indiscutivelmente uma forma de comportamento não-verbal, uma forma de expressão que comunica informações sobre o eu de uma forma difícil de observar", na prática significa que homens carecas são mais misteriosos.

Não atoa temos vários ícones badass no cinema e na TV que são carecas como The Rock e Tyrese Gibson e por aqui no Brasil podemos citar Alexandre Pires, Thiaguinho representando os homens carecas negros de sucesso 😉




Lembra de mais algum? Comenta ai!


Acompanhe o EBLack no Instagram e no Facebook.


Jogo brasileiro ganha personagens inspirados na cultura Africana criados pelo EBlack



RPGQuest é um RPG com elementos de jogo de tabuleiro lançado em 2005 pela Daemon Editora que se popularizou bastante no país. Uma das coisas mais bacanas na sua produção é o que chamamos de multiverso, um emaranhado de mitologias que compõe 120 deuses em 13 panteões fantásticos.

Neste mês o clássico game estará de volta através do financiamento coletivo em uma versão atualizada que recebeu personagens inspirados na cultura africana que foram escritos pelo autor do EBlack, Ale Santos.

Igazi






Igazi reinava em uma pequena tribo, que acabou sendo oprimida e enviada para o outro lado do país, a fim de trabalhar na construção da grande cidade de uma tribo gigantesca e guerreira. Ficou conhecido com o rei-escravo, filho de Ogum. Seu nascimento revelou uma profecia sobre vitória e conquista através das armas dos deuses. Em seu olho esquerdo há uma marca de nascença que se assemelha com uma cicatriz de corte. 


Subjulgado, separado do seu povo ele trabalhou por quase uma década até ser liberado e vagou por mais anos no deserto pensando em como resgatar o seu reinado. Entre a consciência e a alucinação da fome e do calor encontrou um homem com cabeça de falcão, se chamou de Horus e revelou ser o primogênito de sua dinastia. A deidade entregou para Igazi um símbolo que afastaria o mau olhado e uma lança que carregava o poder do sol e da lua para ele retomar o seu povo e pisotear o rei da grande cidade.


Njani


Yá Njani era a líder espiritual do seu povo, sua devoção e sua mediunidade fizeram da moça a mãe de santo mais jovem que se conhecia. Com uma beleza inefável e voz doce como uma fruta, foi  alvo de olhares pretensiosos. Com muito pesar negou o pedido do casamento do rei de seu Kraal para continuar seus votos a Exu. 


Nkosi tomou como uma afronta e acusou Yalorisá de seduzi-lo com magia negra. Ela foi condenada a fogueira e queimada na hora mais escura da noite, clamando por Exu em suas dores. 
Quando as chamas cessaram, ela estava lá intacta. Segurando a cabeça de um tridente se libertou das amarras e se tornou a justiça do seu senhor orixá para aqueles homens e qualquer um que cometesse tal violência.  Njani é a guerreira do crepúsculo e senhora da vingança. 


Mkabi



Mkabi é o último dos nômades de uma tribo mística, reconhecida pela sua inteligência. Formada por astrólogos que conhecem os mistérios da navegação no deserto. Usa grandes turbantes de seda e um colar mágico, capaz de revelar a verdade sobre os homens após entoar cânticos na língua ancestral. 


Em sua jornada pelas areias desconhecidas ele encontrou segredos do tempo e aprendeu rituais de conexão com os espíritos antigos que revelam o passado e o futuro. Ele tem sede por conhecimento e prazer em descobrir a origem de todas as coisas. 


Aisha


Aisha foi forjada pela sorte e pelo destino, se casou cedo e como todas as mulheres da tribo foi educada para ser uma bela esposa.  Sempre teve um talento admirável para a arte, ficou logo conhecida como a melhor das esposas pela arte que exibia em sua casa.  


Numa manhã os tambores anunciaram a guerra e seu marido foi clamado para o combate. Seu coração se apertou e rezou para os orixás que responderam com uma poderosa onça negra surgida na lua dos caçadores. Ela forjou com a onça um pacto para compartilhar sua alma e receber seus dons.  

Aprendeu sobre a magia selvagem da floresta e a lutar melhor do que os campeões do Kraal. Destemida ela desafiou os generais e recebeu reconhecimento do rei para lutar pelo seu povo e encontrar o seu amado no meio das linhas inimigas.


Um continente inteiro

Você pode pedir mais personagens durante o financiamento e ainda pode contar com meu apoio para o desenvolvimento se assim preferir. 

O que precisa fazer é ficar atento ao financiamento e as metas que estão disponíveis aqui https://www.catarse.me/rpgquest



Esse é um dos primeiros cenários de RPG Nacionais a receber conteúdo de uma comunidade afro-brasileira, e podemos aumentar cada vez mais a representatividade colaborando e financiando nossas ideias. 


Acompanhe o EBLack no Instagram e no Facebook.


Eu vi Deus e ela é uma mulher Negra, Isaac Silva fala sobre a influência das mulheres no seu trabalho



Isaac Silva é um homem e uma marca, um dos estilistas brasileiros mais proeminentes da nova geração, destacado pela casa dos criadores o baiano cheio de axé é simplesmente o personal stylist da cantora Elza Soares. Ele trabalha com desenvolvimento de produto para diversas marcas do mercado nacional. Acompanhem a entrevista que fizemos com um dos melhores representantes afro-brasileiros da moda.

Eu sei que é uma luta entrar na indústria criativa do país sendo um afrodescendente. Pode contar um pouco da sua jornada para inspirar novos estilistas?

Sim é uma luta , mas quando queremos fazer o que amamos tiramos todas as cordas que nós amarram e vamos em frente pois quando temos a plena certeza do que queremos fazer vamos em frente com muito amor e axé, mesmo neste mundo cheio de incertezas, muitos nãos... se não tem um caminho a ser seguido podemos fazer o nosso caminho.


Nunca desanimar e ter a certeza que mesmo que seja algo pequeno que vá fazer que seja grandioso e que se dê ao máximo, procurar sempre se conhecer seu " Eu" buscar referencias que inspirem sempre mesmo nós momentos mais difíceis e sempre se perguntar eu posso eu vou conseguir sempre !  


Sempre busquei coisas além dos cursos que fazia, sejam ele corte costura a auxiliar administrativo, nunca me com teto com o que é dado sempre quero mais , sou louco pro mais informações, sobre a cultura negra sempre tive muito vontade de saber mais em moda então acabo descobrindo por exemplo " Patrick Kelly" estilista afro americano que arrasou nos anos 80 ele é maravilhoso,  sobre mulheres maravilhosas brasileiras e negras com histórias powers de incríveis ex: Dandara, Maria Felipa e dentre outras maravilhosas como Carolina de Jesus . As informações estão ai, mas infelizmente não tem a divulgação necessária para chegar com maior facilidade para o conhecimento geral de todos.

Minha inspiração veio da costureira da minha cidade, na minha paixão por cores de poder contar um história em uma coleção, dai até conhecer grandes estilistas que admiro Weider Silveiro, Gefferson Vila Nova e dentre outros mais. A formação vem também no seu dia a dia a coleção pós coleção e é claro a paixão das clientes em poder adquirir e vestir o que criamos.

Tive o grande privilegio de desenvolver de perto com grandes marcas nacionais isso foi muito enriquecedor mas tudo roupa ... a representatividade está sendo acompanhado conforme passamos a valorizar onde nós vemos onde fazemos parte de um todo, vejo algumas marcas ainda fazendo sua parte mas falta muito ainda. 



faço exclusivamente para o universo feminino , mas tem muitos homens comprando também...vou fazer a coleção masculina na próxima pois tenho muitos pedidos. A mulher é algo fascinante elas são a grande base do mundo elas  sempre estiveram e estarão frente de tudo  de todas as transformações,é que não se dá o verdadeiro destaque a elas, exemplos  na politica, família ,religião nas grande mídias em geral...mas elas são a força do universo, que é feminina e como diz uma frase " Eu vi Deus, e ela é uma mulher Negra".


Acompanhe o EBLack no Instagram e no Facebook.


Calvin Klein lança campanha com elenco masculino de Moonlight



Nada mais oportuno que lançar uma campanha com as estrelas do melhor filme do ano, Moonlight, A Calvin Klein acertou em cheio trazendo Mahershala Ali, Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, Alex Hibbert, Ashton Sanders e Trevante Rhodes.

Esse é mais um exemplo de que as grandes grifes precisam mesmo ouvir a voz da representatividade e mais do que isso, que as pessoas negras estão deixando de comprar produtos quando não se enxergam em suas campanhas.  Quem lindo se isso intensificar aqui no Brasil, não é?













Acompanhe o EBLack no Instagram e no Facebook.


Kaos Clothing lança coleção Look Closer com elementos do Hip Hop



Sempre me perguntam aonde estão as grifes Afro brasileiras e eu decidi entrar em uma cruzada para encontrar as melhores e indicar aqui no EBlack. Foi com essa empolgação que encontrei a Kaos Clothing.

A KAOS representa a rebeldia e a revolução, estabelecendo ligações com elementos do Hip Hop e do Streetwear. Inspirações jovens e urbanas podem ser observadas em cada traço apresentado pela marca.


O nome KAOS nasceu da alusão das palavras Caos (português) e Chaos (inglês), na intenção de representar toda desordem em nossa sociedade. Seguido do slogan Break the Rules, fecha o conceito que preza pela livre expressão e leva os consumidores a despertar sua natureza rebelde e questionadora.



A coleção Look Closer (Olhar Mais de Perto) é um convite para abrir nossos olhos e mente de modo que possamos observar tudo à nossa volta em diferentes perspectivas. Provando através de constantes questionamentos que não há uma verdade absoluta na sociedade e que nem tudo é o que parece ser.

Elementos do Hip Hop continuarão sendo vistos nesta coleção, conectados a inspirações urbanas, ao comportamento da juventude rebelde dos anos 2000 e as várias controvérsias presentes nessa fase. Criando assim uma atmosfera cheia de contrastes onde a atitude e o ponto de vista são peças chave. Vejam as fotos da coleção














Compre na Loja oficial - www.kaosclothing.com.br

Acompanhe o EBLack no Instagram e no Facebook.


Assista Derrubando Muralhas, o novo single do Pregador Luo com toque de Reggae



Pregador Luo é um dos rappers que eu mais curto, até porque ele é um dos mais lendários em nosso país. Já cheguei a treinar Jiu-Jitsu ao som do álbum "Música de Guerra" ou a compartilhar "Jáposso Suportar" que ele gravou com o pessoal do Trazendo a Arca

Recentemente ele lançou o clipe do novo single "Derrubando Muralhas", um single que veio em uma hora propícia, em meio a várias discussões raciais pelo mundo, os ideais do empoderamento e a da identidade afro-brasileira preenchem o som e o visual do clipe - que é dirigido pelo fantástico Pedro Gomez, cineasta criado no rap, que dirigiu documentários e clipes dos maiores nomes do Hip Hop Nacional. 

Luo apareceu bem usando várias referências afro no visual, batas que lembram as estampas Kente e trança raiz, além de colares artesanais e até um que exibia a silhueta do continente africano. Em um dos trechos mais simbólicos, ele canta "minha ordem e progresso deixa que eu mesmo faço" enquanto as costas do personagem na tela exibe a palavra Zumbi tatuada. Não vou me prolongar aqui, porque o que vocês querem mesmo é dar o play, deixa nos comentários suas opiniões 😉





Acompanhe o EBLack no Instagram e no Facebook.


Como a Shirt Kings unificou o Grafite e a moda com roupas que fizeram sucesso nos primórdios do Hip Hop



A gente sempre fala sobre o poder de customização das roupas que o Hip Hop impulsionou na cultura das ruas. Foi um momento propício para a criação e com certeza para o empreendedorismo, afinal algumas pessoas teria ideias que seria amplamente copiadas.

3 dessas pessoas fundaram na década de 80 a Shirts Kings em Nova york, uma alternativa às pessoas que procuravam as roupas caras que as outras grifes tradicionais ofereciam.  Edwin "Phade" Sacasa, Rafael "Kasheme" Avery, e Clyde "Nike" Harewood resolveram grafitar também camisetas, com as cores que estavam disponíveis nas latas que compravam.

Eles realmente estavam traduzindo a arte das ruas, os simbolos da comunidade em roupas, não só camisetas, mas calças e jaquetas de forma a compor peças totalmente exclusivas.




Sua loja no Queens se tornou o ponto quente visitado pelos maiores astros do Rap, não haviam garotos propagandas melhores.  Run-DMC, LL Cool J, Monie Love, Queen Latifah, MC Lyte, Eric B, Afro, Public Enemy, Roxanne Shante, EPmD, Super Lover C foram alguns dos nomes que ainda conta com Jay-z, 50 Cent e muitos ícones.

Em uma entrevista para o The Other Info Edwin Phade Sacasa fala da semente plantada por Dapper Dan e que levou ele com seus companheiros a customizarem as roupas. Estampas são, até hoje, elementos importantes da cultura Hip-Hop, mas obviamente não são feitas de maneira artesanal - o que pode ser uma pena.  Vejam abaixo mais fotos do lendário trabalho da Shirts King












Acompanhe o EBLack no Instagram e no Facebook.


Estilistas que revolucionaram a industria da moda com as tendências das ruas



Os holofotes se voltam para a Europa quando falamos da indústria fashion, todos sabemos o quão são importantes as marcas mais tradicionais que passam de um século de vida e dispensam comentários por serem supracitadas.

O que não percebemos é que na década de 90 uma outra revolução ligada ao Hip Hop estava acontecendo nas ruas de Nova York ou Los Angeles. O emporedamento que a música, o grafite e a dança havia conquistado também estava tomando formas visuais nas roupas que eram exibidas com orgulho. Fiz um video no meu canal falando sobre essas influências presentes no seriado "The Get Down" e discutimos bastante sobre o lado artesanal do estilo rapper, agora quero trazer o nome de pessoas que elevaram tudo isso para um novo patamar, construindo as primeiras e mais poderoras grifes desse movimento.


Dapper Dan 


Tomo a liberdade de colocado ao lado da triade do Rap em relação ao que ele produziu pra comunidade negra do Harlem. O que Master Flash estava criando em suas pick-ups, Dapper Dan estava fazendo em sua alfaiataria. Assisti um documentário em que ele dizia "se você tem um tecido, ele pode ser o que quiser" e era o que ele fazia, pegava bolsas e roupas de marcas como  Louis Vuitton, Gucci e Fendi yardage e construiu todo um guarda roupas no que pode ser chamado "estilo cafetão". Sua fama se espalhou rápido e acabou vestindo nomes como LL Cool J, Big Daddy Kane, Salt 'n Pepa, Run DMC, Fat Boys e Public Enemy




E claro, foi acusado e preso uma vez em um processo dessas marcas que não gostaram nada de ver o que ele estava criando.  😫


Cross Colors by Carl Jones


Carl Jones é um estilista que vivia em Los Angeles, mas frequentemente visitava Nova York, ele estudou na fashion at Otis Parson's School of Design and Trade Technical College e estava observando que o movimento Hip Hop já era uma realidade bem fundamentada no final dos anos 80. Todos os jovens usavam calças 3 ou 4 números acima para fazer o estilo sagger e pensou: e se eu desenhar calças largas, mas ajustadas na cintura. 

Na época a Cross Colors atuava bastante nas causas sociais negras, sempre denunciando violência entre gangues e policiais. Seu slogan era "roupas sem preconceito". Foram ganhando adeptos facilmente, mas teve um empurrãozinho surpreendente. Num belo dia ligaram para o produtor de um show de TV e disseram, bem temos roupas que serão perfeitas para seu personagem. Era Will Smith, o Fresh Prince, que passou a usar Cross Colors e a marca ganhou o mundo. 



Karl kani


Direto do Broklin para se tornar uma das marcas mais apreciadas por 2Pac Shakur, Karl Kani já recebeu um post especial aqui no blog , é conhecido como o Grande chefão da moda Hip Hop e foi um dos pioneiros que investiram em roupas para o seu próprio povo.  Ele unificou a música e as roupas em uma só grife e foi a primeira marca a ter sua cadeia de lojas próprias.

Isso aconteceu bem após as várias recusas das grandes redes que associavam seu estilo de roupa com gangsters - hoje praticamente todas as lojas de departamentos tem uma área street só que desenhada por brancos em sua maioria. 



Tem alguns outros nomes que logo conto para vocês, aliás estou preparando um post só com as grifes afrobrasileiras e uma bela entrevista. 😊

Acompanhe o EBLack no Instagram e no Facebook.